Quinta, 21, Outubro, 2021
Saúde 23, agosto, 2021

Após 217 dias, Paraíba registra segunda doação de coração do ano

thumb

Foi o “sim” dado pela família do doador que permitiu mais um transplante de coração realizado na Paraíba neste fim de semana. Este ano só uma doação, no mês de janeiro, havia sido registrada até então. Foram longos 217 dias até o segundo “sim”. 

“Já estávamos há um bom tempo sem registrar doação de coração. E agora, após grandes desafios enfrentados diante da pandemia, essa ação renova a esperança e nos dá a segurança de voltar a realizar doações de órgãos de forma mais segura e tranquila”, enfatizou Rafaela Carvalho, chefe do Núcleo de Ações Estratégicas da Central Estadual de Transplantes. 

Além do coração, também foram doados rins e córneas. O doador era um homem de 36 anos vítima de um politrauma, que teve a morte encefálica confirmada após três exames de verificação. Ele estava internado no Hospital de Trauma de João Pessoa, onde foi feita a captação dos órgãos na noite desse sábado (21).

“Corremos contra o tempo em prol de alguém que a gente nem conhece, mas a certeza de ajudar nos move a ir além, cada vez mais. Por trás de nós a saudade que ficou. À nossa frente a esperança de um novo dia que chegou. À família do doador nosso respeito e gratidão pelo sim capaz de mudar a vida de outras pessoas que estavam numa fila, talvez achando que esse dia nunca fosse chegar. Mas chegou. Então, viva!”, declarou o enfermeiro Evaldo Bezerra. 

Em uma missão, na qual cada minuto faz diferença, o órgão foi levado ao Hospital Nossa Senhora das Neves, por uma equipe do Corpo de Bombeiros. Lá, a equipe transplantadora já estava aguardando. O receptor, um homem de 52 anos, também estava pronto para receber o novo coração.

De acordo com dados da Central Estadual de Transplantes, a Paraíba tinha até o momento, cinco pessoas na fila de espera por um transplante cardíaco.

Os demais órgãos doados, foram encaminhados para outras unidades. Os rins foram aceitos pela Central de Transplantes de Pernambuco e as córneas levadas para o banco de olhos da Paraíba.

Fonte – SECOM-PB