Terça, 07, Dezembro, 2021
Geral 27, abril, 2021

Atenção à saúde mental dos policiais militares na Paraíba é destaque na mídia nacional

thumb

O trabalho de assistência à saúde mental dos policiais militares da Paraíba, que é promovido pelo Governo do Estado, por meio do Espaço Viver Bem, foi destaque nesse domingo (25), no programa Fantástico, da Rede Globo. Na reportagem, que teve como base uma pesquisa que aponta caminhos para promover uma polícia mais estratégica e menos violenta, a PM paraibana foi mostrada como bom exemplo por ter um projeto que oferece ajuda terapêutica aos integrantes da corporação.

É o projeto Espaço Viver Bem, que o governador João Azevêdo ampliou este ano para oferecer cobertura em todo o estado, tendo atualmente unidades localizadas em João Pessoa, Campina Grande e Patos, onde o policial militar é atendido gratuitamente e de forma acolhedora por uma equipe multidisciplinar, que oferece serviços nas áreas de assistência social, psicologia, psiquiatria, psicopedagogia, nutrição, fonoaudiologia, entre outros.

“Além de cuidar da população, nós também cuidamos dos servidores, disponibilizando atendimento nas áreas de psicologia e assistência social e vamos ampliar também para as áreas de nutrição e psiquiatria. Nós também queremos estender esses serviços para outras regiões do estado e já me reuni com a Secretaria da Segurança e da Defesa Social para que esse atendimento também chegue aos policiais civis, penais e bombeiros para que a gente possa atender a todas as forças de Segurança. Esse reconhecimento é fruto de um trabalho do comando da Polícia Militar e está dando resultado que se reflete na prestação de um serviço de melhor qualidade ao cidadão, como também representa o cuidado com o nosso servidor que vamos continuar mantendo”, frisou o governador João Azevêdo.

A vice-diretora do Espaço Viver Bem, capitã Ticiana Soares, explica que a rede de assistência que foi montada pelo Governo do Estado, através do comando geral da corporação, ajuda a aliviar a carga de estresse que a profissão costuma ter. “É muito difícil para um policial militar admitir que está passando por um momento vulnerável, a exemplo de ansiedade, estresse ou mesmo depressão. Vale lembrar que eles são profissionais que lidam no dia a dia com os gatilhos desses problemas. Ter um espaço de acolhimento e assistência como esse estimula o policial a admitir que precisa de uma ajuda, um apoio psicológico, o que antes era mais difícil por ele ter essa imagem de ser a fortaleza para a sociedade”, disse. 

O encaminhamento ao local é feito de três formas: Pelos comandantes dos policiais, sempre que detectam algum comportamento diferente, ou quando o PM se envolve em ocorrências complexas; pela justiça; ou por iniciativa própria dos policiais. O serviço não é oferecido apenas aos policiais militares, mas também aos filhos desses profissionais.

Fonte: SECOM/PB

Foto: SECOM/PB