Segunda, 10, Maio, 2021
Geral 21, março, 2021

Bairros com presença de áreas verdes apresentam sensação térmica mais agradável

thumb

Mangues, matas densas, vegetação de praia, matas ciliares e espécies que compõem a arborização urbana. A cobertura vegetal do município de João Pessoa é composta por uma diversidade de formações, remanescentes de Mata Atlântica, principal bioma da Capital da Paraíba. Além da beleza, a presença dessas áreas promove mais qualidade de vida e bem estar. No Dia Internacional das Florestas e Árvores, celebrado neste domingo (21) a Prefeitura de João Pessoa, por meio da Secretaria de Meio Ambiente (Semam), reforça as ações que são promovidas para preservar e recuperar o patrimônio ambiental da cidade.

O município de João Pessoa tem 30,67% de sua área com cobertura vegetal e 47,11 m² de área verde por habitante. A diferença térmica na cidade pode ser de até 5°C entre um bairro sem áreas verdes e bairros próximos de fragmentos de florestas. A Semam tem atuado na preservação e recuperação de áreas verdes, para que a população possa continuar usufruindo desse conforto térmico, com atenção especial para os parques como o Parque Zoobotânico Arruda Câmara, Bica, Parque Lauro Pires Xavier (entre os bairros Treze de Maio e Tambiá), Parque Cabo Branco, Augusto dos Anjos (em Gramame), Parque Ecológico Jaguaribe (entre as avenidas Ministro José Américo de Almeida e Epitácio Pessoa), Parque da Lagoa, entre outras áreas com potencial para proteção legal e conservação.

 O secretário de Meio Ambiente, Welison de Araújo Silveira, destacou que todas as atividades desenvolvidas na Semam têm foco na preservação e recuperação de áreas verdes e florestas. “Desde o cuidado com a emissão das Licenças Ambientais, passando pelas ações de Fiscalização, produção de mudas de árvores nativas para plantio urbano nas áreas públicas e ainda atividades promovidas pelos técnicos da Divisão de Estudos e Pesquisas (Diep)”, ressalta.

Poda – Os técnicos da Semam trabalham com a Poda Programada, uma ação que, como o nome diz, é planejada, é programada, feita em grandes áreas urbanas da cidade. A Poda Programada promove o cuidado com as árvores e indivíduos arbóreos da cidade, fazendo a retirada dos galhos secos, vistoriando as condições fitossanitárias das plantas, checando se estão infestadas com fungos e cupins. O serviço é feito de acordo com as normas da ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas) e da SBAU (Sociedade Brasileira de Arborização Urbana), respeitando a conformação da copa, estimulando o crescimento, fortalecendo as plantas e evitando quedas e acidentes.

Licença – Empreendedores que ocupam ou utilizam áreas verdes, que desenvolvam atividades que ofereçam riscos para o meio ambiente, precisam dar entrada no processo de Licença Ambiental. No momento da Licença o empreendedor é orientado pelos técnicos da Semam, que informam sobre a legislação, procedimentos, adaptações e noras que precisam ser seguidos. O processo de licenciamento dá garantias para os empreendedores para que os mesmos não coloquem seus estabelecimentos e atividades em risco e ao mesmo tempo protege o meio ambiente no qual todos estamos inseridos.

Estudos – Os técnicos da Divisão de Estudos e Pesquisas (Diep) da Semam trabalham promovendo diversas atividades que apóiam as demais atividades da Secretaria, desenvolvendo, planejando e aplicando ações de conservação, recuperação e monitoramento do meio ambiente e recursos naturais, elaborando e planejando políticas públicas ambientais e gestão de unidades de conservação. Em relação à proteção das áreas verdes e florestas, destaque para o mapeamento das nascentes de rios, localizadas no território de João Pessoa, planos de uso e manejo dos parques da cidade, atividades de educação ambiental, elaboração de mapas e georeferenciamento, entre outras ações, todas focadas na proteção do patrimônio ambiental da cidade.

Fonte – Secom-JP

Foto – Divisão de Estudos e Pesquisa da Semam