Domingo, 28, Novembro, 2021
Política 22, junho, 2021

Cartaxo não quer aliança com a sombra de Bolsonaro

thumb

O ex-prefeito da Capital Luciano Cartaxo (PV) confirmou ter sido convidado para a reunião de parte do grupo das oposições, mas que gostaria de ser informado da pauta antes. Disse que será candidato nas eleições majoritárias de 2022. “Não defini ainda se a governador, deputado ou senador. Gostaria de ter tido uma compreensão maior de qual seria a pauta de discussão da reunião”.

Disse ter informado da dificuldade em fazer uma aliança que tenha reflexo direto das eleições presidenciais, leia-se o projeto de reeleição do presidente Jair Bolsonaro, ainda sem partido. A mesma dificuldade que o PV de Cartaxo tem, terá o PSDB de Pedro Cunha Lima, Tovar Correia Lima e Ruy Carneiro. Apesar de que Tovar sempre foi muito mais PSD do que tucano. Todos sabemos que as próximas eleições terão influência direta do debate nacional.

O nome que deve ser referendado como pré-candidato do grupo das oposições é o ex-prefeito de Campina Grande Romero Rodrigues, que tem linha direta, com direito a declaração de apoio ao vivo, com Bolsonaro. Os demais partidos presentes têm essa mesma ligação são o Patriota do deputado Wallber Virgulino, o PSC do deputado Anderson Monteiro e o PSL “dividido” do deputado Cabo Gilberto, além do PTB (o mais fiel) comandado na Paraíba por Nilvan Ferreira.

“Tenho uma relação de respeito com Romero. Achei inoportuno fazer aquele debate, ainda mais sem ter noção do que ia ser discutido. Fui surpreendido com o lançamento de uma pré-candidatura. Mas, isso faz parte do jogo, da política”, destacou Cartaxo, afirmando que é preciso ter um mínimo de sintonia com o debate nacional.

Fonte: Blog Sony Lacerda