domingo, 21 de julho de 2024
Saúde 30, junho, 2023

Central de Transplantes da Paraíba registra sexta doação de coração em 2023

thumb

ACentral Estadual de Transplantes registrou, na noite dessa quarta-feira (28), a sexta doação de coração do ano na Paraíba. O número é o dobro do que foi registrado durante todo o ano de 2022, quando foram doados e transplantados três órgãos no estado. Dos seis corações doados em 2023, um foi encaminhado para o estado de Pernambuco, e os outros cinco ficaram na Paraíba.

A última doação aconteceu no Hospital Metropolitano, e, fora o coração, também foram doados o fígado, os rins e as córneas.

O paciente doador, um homem de 45 anos, estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) da unidade hospitalar, vítima de um Acidente Vascular Cerebral (AVC). Ele teve os órgãos disponibilizados para doação pela família, após a confirmação da morte encefálica, definida por meio de um rigoroso protocolo, realizado em três etapas de exames clínicos e de imagem por diferentes profissionais.

Além de aumentar em 100% o número de doações de coração, a Paraíba também tem avançado quanto às doações de outros órgãos. Este ano já foram doadas 75 córneas e registradas 16 doações efetivas – quando acontece a captação de pelo menos um órgão sólido para transplante. De janeiro até agora, também já foram feitos 121 transplantes no estado.

Só no último mês de abril, a Central contabilizou cinco múltiplas doações, totalizando 14 órgãos, sendo quatro fígados, nove rins, um coração e ainda 10 córneas – que são tecidos.
Atualmente, o estado tem 457 pessoas aguardando a doação de um órgão ou tecido.

Para a diretora da Central Estadual de Transplantes, Rafaela Dias, o aumento crescente dos números apresentados é fruto de uma soma de fatores essenciais, como investimentos, capacitação profissional e sensibilização das famílias doadoras.

“Aumentar a disponibilidade de corações para transplantes é um desafio constante enfrentado pela nossa equipe, e o aumento de 100% nas doações de coração na Paraíba é um marco histórico, algo para ser comemorado. Essa conquista não se resume apenas a números e estatísticas, mas está diretamente ligada às vidas que foram salvas e transformadas”, pontua.
Outras conquistas

Em 2022 foram feitos 310 transplantes na Paraíba. Em comparação com o ano de 2021, foi observado um crescimento de 30% no número de doadores efetivos, saindo de 26 para 34.
Em 2021, a Paraíba alcançou o melhor desempenho em relação ao número de transplantes de córneas dos últimos 20 anos. Foram 246 transplantes. De acordo com dados do Ministério da Saúde, a última vez que o estado tinha ultrapassado a marca de 200 transplantes de córneas tinha sido em 2009.

Outro dado importante é a quantidade de pessoas na fila de espera. Enquanto que em 2021, o estado terminou o ano com 503 pessoas à espera pela doação de um órgão ou tecido, em 2022 esse número caiu para 449. Uma redução de quase 11%.

Em 2020, a Paraíba ganhou o prêmio nacional “Destaque na Promoção da Doação de Órgãos e Tecidos no Brasil”, do Ministério da Saúde, como o estado que mais cresceu em doação de órgãos e transplantes no país.

Em 2019 a Central saiu de pior desempenho nacional, nos quesitos doação e transplantes de órgãos, para figurar entre os estados brasileiros que mais se desenvolveu no assunto. Também foi no ano de 2019 que o estado retomou a realização de transplantes de coração, após uma década ausente.

Fonte – SECOM-PB: