quarta-feira, 22 de maio de 2024
Saúde 16, abril, 2024

Central de Transplantes registra duas doações de multiórgãos no mesmo dia 

thumb

A Central Estadual de Transplantes, unidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES), registrou nesse domingo (14) um feito raro de doação de órgãos. Foram duas doações no mesmo dia, sendo uma no Hospital de Trauma de Campina Grande e a outra no Hospital de Trauma de João Pessoa, em um intervalo de menos de três horas. Com isso, sete pessoas deixam a lista de espera pela doação de um órgão e mais quatro param de esperar por uma córnea. Outro detalhe é que entre as doações está um coração, o quinto doado este ano na Paraíba. 

A diretora da Central, Rafaela Dias, enfatizou os números conquistados por meio do trabalho realizado pelas equipes envolvidas. “Em apenas quatro meses, nós já registramos cinco doações de coração, e quatro transplantes do órgão no estado, já que um foi enviado para Pernambuco. Além disso, já são 16 doações este ano, o que coloca a Paraíba em um outro patamar em nível nacional, no quesito doação e transplantes. Esse feito é o resultado do investimento que o Governo do Estado tem feito na capacitação das equipes e na melhoria da estrutura para que essas doações tenham êxito. Parabéns às equipes que fazem um trabalho sensível, em momentos tão delicados, e um agradecimento especial às famílias doadoras”, pontuou. 

O primeiro doador foi um homem de 32 anos, vítima de um Trauma Cranioencefálico, em virtude de um acidente de moto. Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Trauma de Campina Grande há 10 dias, quando teve a confirmação da morte encefálica e autorização da família para a doação. Foram doados o fígado, que foi para um paciente de 59 anos, em João Pessoa, o rim direito, destinado para uma mulher de 37 anos, da Bahia, o rim esquerdo, transplantado em um homem de 36 anos, no Rio Grande do Norte, além das córneas, que primeiro são avaliadas no Banco de Olhos para posterior transplante. 

A segunda doação foi registrada no Hospital Metropolitano, em Santa Rita. Aí estava internado um paciente de 38 anos, vítima de um tumor cerebral, quando a equipe médica diagnosticou a morte encefálica. Por meio da permissão familiar, foram doados o coração, o fígado, os rins e as córneas. 

Enquanto acontecia a cirurgia de captação, a aeronave do Serviço de Resgate Aeromédico da Paraíba, trazia de Patos José Jonoilton, de 53 anos, o paciente receptor do coração. Ele conta que foi uma surpresa receber a notícia. “Eu infartei há um ano e pouco, mas entrei na fila faz poucos dias, e graças a Deus já consegui um coração. Fiquei emocionado quando recebi al ligação. Eu estou muito feliz por estar vivo,” contou. 

Os demais órgãos foram enviados para outros hospitais transplantadores. O rim direito foi recebido por um paciente do Rio de Janeiro, o rim esquerdo por um paraibano, e o fígado tirou da lista de espera um homem de 59 anos, também da Paraíba. As córneas foram enviadas para o Banco de Olhos.

Para melhorar as condições de deslocamento e proporcionar maior agilidade, o Governo do Estado disponibiliza duas aeronaves para o transporte dos órgãos, em casos de grandes distâncias. A medida agiliza o processo, que é contado em horas para o sucesso do procedimento. 

Responsável pelas fases de a identificação do potencial doador, entrevista familiar, captação, transporte dos órgãos e capacitação da equipe multiprofissional, a Central Estadual de Transplantes já registrou, em 2024, a renovação de 89 vidas por meio da doação de órgãos. De janeiro até agora foram realizados 67 transplantes de córneas, quatro de coração, oito de rim, 10 de fígado. Ainda aguardam na lista do estado 552 pessoas.

Fonte – SECOM-PB