quinta-feira, 25 de julho de 2024

Igreja de Nossa Senhora do Bom Sucesso

3, junho, 2024

Em 2002, o Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural do Estado da Paraíba (Iphaep) fez o tombamento das ruínas da Igreja de Nossa Senhor do Bom Sucesso, em Lucena. Ponto de atração turística do Litoral Norte da Paraíba, o que resta do templo católico, datado do século XVIII, se mantém em pé graças a uma imensa gameleira que apoia parte de sua antiga estrutura, e à Providência Divina.

A construção, diz o Iphaep, foi iniciativa de um certo Bernardo Pereira, muito provavelmente, segundo se especula, dono de um engenho de nome Bom Sucesso que teria existido no local, em função da denominação de um afluente do rio Miriri, que deságua ali bem perto marcando os limites entre os municípios de Lucena e Rio Tinto. (Por falar em Miriri, o rio forma uma praia das mais espetaculares do Litoral Norte do estado, com direito a mar, rio e lagoa, tudo limpo e muito bacana!).

Ainda de acordo com o Iphaep, as ruínas revelam características típicas do segundo momento da arquitetura religiosa rural do Brasil, no Século XVIII, e já não mais apresentam suas cobertas em telhados. Mas há sinais de que recebe fiéis, principalmente moradores da região, que são fiéis de Nossa Senhora de Bonsucesso, cuja devoção tem origem em Quito, no Equador, a partir do ano de 1594, de acordo com relato feito, à época, por uma religiosa local, Mariana de Jesus Torres, sobre a sua aparição. A devoção a Nossa Senhora do Bom Sucesso é associada a pedidos de intercessão por bons acontecimentos, sucessos e realizações, tanto no âmbito pessoal quanto comunitário.