quinta-feira, 25 de julho de 2024

Igreja de Santa Terezinha, no Róger, exemplar de estilo gótico tombado

16, junho, 2024


Na condição de um dos primeiros bairros a se formar na atual João Pessoa, o Róger é muito tradicional na cidade. Dessa forma, rico em obras históricas e tradições religiosas e profanas marcantes na urbe pessoense. Uma dessas tradições religiosas é a Novena de Santa Terezinha, sob a diretriz da Paróquia de Santa Terezinha, padroeira local, prédio com frente para a ruas Carlos Pessoa e Borges da Fonseca, e a lateral para as ruas Elísio de Souza e Frederico Chopin (assim, minuciosamente especificado, para que seja contemplada toda a sua abrangência geomorfológica urbana).

Foi nesse cenário que ficou notabilizada a festa da padroeira, que acompanha a novena, realizada entre o final de setembro e início de outubro, uma ancestralidade católica que marca o bairro, extensão do centro pessoense. Santa Terezinha, que viveu apenas 24 anos, nascida Marie Françoise Thérèse Martin, em Alençon, França, no dia 2 de janeiro de 1873, também conhecida como Santa Teresinha do Menino Jesus e da Santa Face, foi uma freira carmelita que se tornou um dos modelos mais influentes de santidade para católicos e religiosos em geral, reconhecida pelo Vaticano como Doutora da Igreja, em virtude de seus escritos, venerados no mundo cristão.

O prédio da Igreja de Santa Terezinha é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado da Paraíba (Iphaep), desde 2001, como “marco arquitetônico do estilo gótico, introduzido no Brasil no século XIX”, conforme consta do decreto de tombamento. Ainda de acordo com o Iphaep, a decisão foi tomada em função do seu “significativo valor histórico, arquitetônico e religioso, marcado por expressões culturais que servem de referência para a comunidade local, preservando através de suas práticas religiosas, manifestações populares reconhecidas como Patrimônio Imaterial”. Portanto, em plena atividade litúrgica, a Igreja de Santa Terezinha, no Alto Róger, é exemplo importante de bem histórico preservado e prestando serviço à comunidade em função para a qual foi originalmente construído.