segunda-feira, 15 de agosto de 2022
Política 10, fevereiro, 2022

Covid-19: com servidores infectados, Câmara adia para terça retorno dos trabalhos e prédio será sanitizado

thumb

O alto número de servidores contaminados pela Covid-19, na Câmara Municipal de João Pessoa, fez a Mesa Diretora da Casa adiar o retorno dos trabalhos desta quinta-feira (10) para a próxima terça (15), às 9h. A decisão tem como base orientação feita pela Secretaria de Saúde do Município após o trabalho de testagem dos profissionais e vereadores da Casa. Ao todo, 36 deles – quase todos assintomáticos – testaram positivo para a doença.

A quinta e a sexta-feira desta semana, dias 10 e 11, serão dedicadas à realização de sanitização nas dependências do Legislativo. O período servirá, também, para que parte das pessoas que testaram positivo para a Covid-19 cumpram o período de isolamento e possam retornar ao trabalho na próxima semana. O programa de testagem teve início no dia 2 deste mês e, desde então, 249 servidores foram testados.

O presidente da Câmara de João Pessoa, Dinho Dowsley, demonstrou preocupação com a situação. Segundo ele, tem havido dificuldade para montar as escalas de segurança e limpeza, por exemplo, por causa do alto número de profissionais infectados. O volume total de positivados tende a ser maior, vale ressaltar, porque os testados na Câmara foram os que estavam trabalhando presencialmente. Os sintomáticos já estavam afastados.

“Depois do período de testagem, nos reunimos e decidimos seguir a recomendação da Secretaria de Saúde para que tenhamos um retorno seguro dos trabalhos. O plenário da Câmara de João Pessoa foi pensado para 12 vereadores lá na década de 1970. Atualmente, ele abriga 27. Por isso, temos que adotar todas as cautelas para não espalhar o vírus”, disse o presidente da Câmara de João Pessoa, que testou positivo para a Covid-19 em janeiro.

O retorno dos trabalhos na Câmara será aberto na terça-feira com a leitura da mensagem do prefeito Cícero Lucena, na linha do que ocorre tradicionalmente. O objetivo dos vereadores, segundo Dinho, é imprimir um ritmo de trabalho mais intenso neste ano que em 2021, quando a Casa bateu recorde na aprovação de matérias. Foram mais de 20 mil proposições apreciadas pelos vereadores da capital no ano passado.

Fonte: CMJP

Foto: CMJP