Terça, 19, Janeiro, 2021
banner
Esportes 19, dezembro, 2020

JANAÍNA CHIANCA: O amor pelo basquete justifica os resultados

thumb

Dez anos como atleta e dezesseis como técnica. Essa é a trajetória vitoriosa da professora Janaina Chianca, uma referência da Paraíba para o cenário nacional,  e com resultados importantes, que são frutos de um trabalho que sempre teve como foco valorizar a base, mesmo sem a força de grandes patrocinadores e a falta de estrutura para realizar com mais perfeição a prática do basquete, seu esporte preferido.

Antes de abraçar o basquete como seu esporte, Janaina Chianca teve passagens pela ginástica rítmica e tênis de mesa, mas aos 11 anos revela que se apaixonou pelo basquete onde se encontra até hoje, passando suas experiências e motivando jovens de ambos os sexos para a prática dessa modalidade, que é pouco praticada nos clubes e mais nas escolas.

Ao longo dos 26 anos de basquete, Janaina Chianca não esconde que enfrentou problemas que as vezes pareciam sem fim. “Tive vários obstáculos no esporte. Um deles, talvez o maior como atleta, quando uma contusão no joelho durante o JEB’s me tirou a possibilidade de uma convocação para Seleção Brasileira. Como técnica, acho que percebi em vários momentos que poderia dar mais de mim para meus alunos e atletas, mas infelizmente a falta de uma estrutura adequada e de patrocinadores em alguns momentos impediram um pouco. Mas, acredito que sempre consigo tirar de algo negativo, coisas positivas que me fazem aprender e crescer cada dia mais”.

O tempo de alegria e importantes conquistas, também marcou a trajetória de Janaina Chianca, que destaca o título nos Jogos da Juventude, realizados em João Pessoa em 2016. “Quando escutei o apito de término da final dos Jogos Escolares da Juventude em João Pessoa e fomos campeões pela Escola Internacional Cidade Viva

 na categoria de 12 a 14 anos com o ginásio lotado de amigos, familiares e apaixonados pelo basquete.

Foi um momento muito especial. Sempre sonhei em participar como atleta de uma competição na minha cidade e nunca tive esta oportunidade. A oportunidade surgiu como técnica, e ser campeã em João Pessoa com uma garotada maravilhosa foi surreal”, comemora.

Na sua carreira profissional, Janaina Chianca destaca o trabalho realizado pelo ex-presidente da Federação Paraibana de Basquete, o saudoso Antônio Carlos Rodrigues dos Santos (Totonho) (in memorian).Sem dúvida alguma, Totonho foi quem mais me ensinou sobre o basquete e que me fez aumentar a paixão por este esporte maravilhoso.Ele sempre foi uma pessoa extremamente dedicada ao basquete da Paraíba, seja como técnico ou presidente da federação. Era um grande estudioso da modalidade e defendia a todos, atletas, técnicos e oficiais da arbitragem da Paraíba por onde fosse”.

Assim que for encerrada a paralisação das atividades esportivas na Paraíba, a professora Janaina Chianca tem planos definidos para fortalecer o basquete. “Melhorar a nossa estrutura de trabalho e me capacitar cada vez mais para que possa formar mais atletas e continuar na busca incessante de procurar educar através do esporte, ensinando além do basquete, os diversos valores que o esporte proporciona. Vou trabalhar para fazer crescer cada vez mais a paixão pelo esporte para toda criançada e garotada que treina comigo na Ansef e que possa contribuir de alguma forma para o desenvolvimento deles como atletas e seres humanos. Resumindo, continuar fazendo o que mais amo fazer e com as pessoas que amo”, disse.

Uma parceria de sucesso

Para Janaina Chianca, o trabalho dá certo quando existem objetivos em comum, diálogo, respeito e dedicação. Ela destaca o empenho de Káthia Costa que faz parte da sua história no basquete. “Começamos a trabalhar juntas em 2005. Passamos pelo Cabo Branco, AABB/JP e em agosto de 2007, fomos para Ansef/PB.  Embora ela não seja assistente técnica, jogou basquete e entende do esporte. Portanto, conversamos bastante sobre o planejamento das aulas e ela dá sugestões sobre os treinos e jogos, estamos sempre procurando melhorar juntas. Nosso trabalho é bem distinto e que se completa, eu faço a parte da quadra e do extra quadra com os atletas e ela trabalha em toda parte administrativa para que meu trabalho seja facilitado dentro de quadra, ela resolve tudo sobre ginásio, documentação, materiais, uniformes, viagens e tem o contato maior com os pais”.

A realidade da modalidade

“Na minha humilde opinião, o Basquete da Paraíba hoje não possui muitos técnicos trabalhando principalmente com a base, porém, dos poucos que temos, existem vários de qualidade. Hoje o basquete do nosso estado acontece quase que na totalidade dentro das escolas, o basquete em clube é praticamente inexistente. Necessitamos massificar o basquete no Estado e participar cada vez mais de competições para dar experiência a garotada e que estas competições sirvam de incentivo para que outros garotos e garotas queiram praticar a modalidade. É preciso acontecer investimento da prefeitura e do governo do estado na modalidade para que possamos formar cada vez mais atletas para servir a Paraíba e quem sabe o Brasil”, disse Janaina Chianca.

Compartilhe:
banner