c João Pessoa
24/10/2020 - 18:16

DIA DO TEATRO E CIRCO. Casas vazias, mas muita história pra contar!

image
27 de março é um dia especial para artistas de todo o mundo. A data representa o Dia Internacional do Teatro e, no Brasil, também se comemora o Dia Nacional do Circo. Infelizmente neste ano de 2020 há somente palcos vazios. 

A grande crise e as mortes que já passam de 7 mil – e não param de crescer - provocadas pela pandemia do coronavirus não permitem comemorações. O coronavirus já atingiu todos os países do mundo, se espalhando pelos cinco continentes. Sua velocidade e brutalidade não faz distinção entre pobres e ricos; negros, brancos ou pardos; homens, mulheres ou transexuais e ainda entre católicos, protestantes, religiosos de matriz africana ou qualquer outro tipo de adoração, cada qual ao seu Deus.

É uma devastação que nos obriga ao recolhimento e ao isolamento social, mas nada nos impede de lembrar e contar histórias. Como artistas nos reinventamos e o palco será qualquer lugar. Hoje, longe dos teatros, mas através da tela do computador, vamos conhecer a história do Dia Nacional do Circo e Internacional do Teatro.

A escolha do Dia Nacional do Circo foi em homenagem ao palhaço Abelardo Silva, que ficou conhecido como Piolin, essa é a data de seu nascimento. Piolin era filho de circenses e cresceu no meio dessas artes, iniciando sua carreira com contorcionismos e acrobacias.

Abelardo Silva participou de vários espetáculos, mas o que lhe deu o apelido de Piolim foi o contato com artistas espanhóis, que o chamavam de barbante (piolin na língua espanhola), por ser muito magro e ter pernas compridas.

O palhaço ficou conhecido mundialmente, recebendo homenagens como exemplo de artista popular pelos criadores da Semana de Arte Moderna, realizada em 1922.

Os circos surgiram em Roma, no século III a.C, onde aconteciam espetáculos de corridas, lutas entre gladiadores ou desses contra animais, e jogos de ginástica. O mais conhecido era o Circo Máximo, que recebia 150 mil pessoas em um único espetáculo.

Os circos sempre se utilizaram dos animais para dar mais graça às suas apresentações, porém esses eram maltratados, castigados e machucados para cumprirem suas tarefas. Hoje em dia vários circos aboliram esses costumes, pois ferem os princípios morais dos homens em respeito à natureza.

Muita coisa mudou e hoje os circos são famosos por apresentarem espetáculos de  pura arte, onde milhares de artistas de todo o mundo se apresentam juntamente com sons, luzes, cores e  sons e efeitos especiais, além da figura inconfundível e indispensável em qualquer circo: o palhaço!

O Teatro

O Dia Mundial do Teatro, criado em 1961, marca a inauguração do Teatro das Nações, em Paris. O teatro é uma arte milenar e funciona como um meio de divulgação da cultura de diferentes povos. Desde a antiguidade o homem usou o teatro como forma de expressão. Existem vários gêneros teatrais como a comédia, o drama, a farsa, a tragédia, a tragicomédia, o melodrama, a revista e o teatro infantil, entre outros.

O teatro sempre esteve presente na história da humanidade e, por meio dele, o homem expressava sentimentos, contava histórias, e louvava seus deuses. Ninguém sabe ao certo como e quando surgiu o teatro. Provavelmente nasceu junto com a curiosidade do homem, desde o tempo das cavernas, de tanto observar os animais, acabou conseguindo imitar esses bichos, para se aproximar deles sem ser visto numa caçada, por exemplo. Depois, o homem desta época deve ter encenado essa caça para seus companheiros para contar a eles como foi, já que não existia ainda a linguagem como a gente conhece hoje. Isso era teatro, mas ainda não era espetáculo.

Há muito o que se falar sobre a história do teatro e esse espaço seria pequeno para isso. Basta dizer que há vários momentos em que poderíamos dividir a história do teatro.  Teatro da Grego, Teatro Romano, Teatro na Idade Média, Renascimento, Romantismo, Realismo e Naturalismo, Teatro no Século XX e Teatro Hoje. 

Por Augusto Magalhães