c João Pessoa
24/10/2020 - 18:10

Parque da Bica capacita tratadores de animais exóticos e silvestres

image
O Parque da Bica concluiu nesta segunda-feira (16) o curso de capacitação oferecido a 12 tratadores que lidam com animais silvestres e exóticos. Desses, nove trabalham no local e três no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Renováveis – IBAMA, da unidade Centro de Triagem Animal (Cetas). O curso teve como objetivo promover reciclagem sobre Legislação, manejo, nutrição e comportamento animal, visando promover qualidade de vida aos animais do zoológico.

O curso aconteceu em três segundas-feiras, com palestras e aulas práticas sobre manejo, alimentação, nutrição e condicionamento do animal, identificação das espécies, cuidados de higiene e as formas de abordagem a eles, além da Legislação, Equipamento de Proteção Individual (EPI), método de desinfecção, cuidados sanitários e riscos inerentes a profissão de tratador.

De acordo com Thiago Nery, médico veterinário do Parque da Bica, o curso visa garantir o tratamento adequado dos animais. “O curso de tratador existe para a gente garantir o bem-estar dos animais, algumas pessoas desconhecem que existe este profissional ligado diretamente aos animais silvestres e exóticos e aos seus cuidados, mas aqui na Bica temos excelentes profissionais trabalhando nessa área. Esse curso de capacitação vem para aprimorar ainda mais o trabalho e o zelo deles com esses animais”, afirmou o veterinário.

O diretor do Parque, Jair Azevedo, destaca que é importante haver capacitação para todos os setores do zoológico, principalmente os cuidadores de animais, porque estes são de fundamental importância para promover a qualidade de vida dos animais do zoológico. “O curso foi baseado e direcionado principalmente para a equipe de tratadores da Bica, com alguns que vieram de fora para participar. No seu conteúdo, teve a parte de manejo, a parte interpessoal, que é muito importante e como abordar o público. Muitas coisas que foram mencionadas no curso vão ser de grande valia para que esses profissionais consigam melhorar cada vez mais a qualidade de seus serviços”, destacou o diretor do Parque.

A cuidadora de animal, Miriam Pereira, que trabalha no Parque há cerca de 10 anos, comenta que já fez outros cursos, como no zoológico de Bauru, e que o curso de capacitação de tratadores só tem a agregar conhecimento. “Por mais que eu esteja há 10 anos na área, mas muitas mudanças vão ocorrendo, principalmente na alimentação dos animais. Antigamente era só cortar as frutas e colocar para eles, mas não se sabia a quantidade de proteína, carboidratos das comidas, mas agora tudo passa pela nutricionista. Cada dia vai melhorando para não machucar o animal e, consequentemente, a gente também não se prejudicar, sofrendo uma mordida”, destacou Miriam Pereira.

Fonte: SECOM/JP
Foto: SECOM/JP