Segunda, 10, Maio, 2021
Saúde 26, abril, 2021

Profissionais da rede hospitalar estadual recebem capacitação de ventilação não invasiva

thumb

Com a finalidade de unificar a atuação técnica e profissional no manuseio de máscaras de Ventilação Não Invasiva (VNI) entre os colaboradores das instituições de saúde da rede estadual, a Secretaria de Estado da Saúde (SES-PB), juntamente com a Escola de Saúde Pública da Paraíba, está oferecendo o curso de Protocolo de VNI. As aulas são orientadas pela equipe do Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires, de forma síncrona, em um espaço virtual, atendendo mais de 120 profissionais de saúde.

De acordo com o responsável pela implementação do Protocolo, Bruno Brito, gerente Multidisciplinar e de Qualidade do Hospital Metropolitano, a ventilação não invasiva é uma técnica que é utilizada para minimizar o risco do paciente ser intubado, e desse modo, de grande valia para o tratamento da Covid-19. “Quando recebemos a doação das máscaras em nossa instituição, buscamos utilizá-las de forma segura em nossos pacientes, e desenvolvemos o primeiro protocolo para o manuseio dela. A partir de então, fomos convidados pela SES-PB para implantação desse protocolo em toda rede estadual de saúde, isso vai desde a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) até os hospitais de referência no tratamento da Covid-19”, explicou.

Já ocorreram três encontros e para o fisioterapeuta James Leonan, da UPA Cajazeiras, as aulas têm sido de grande relevância. “O conteúdo abordado tem sido muito completo. Passamos a entender desde anatomia e fisiologia do que é a Covid-19 até a apresentação da máscara e do Protocolo. Estou certo de que os nossos pacientes ganharão com tudo isso”, ressaltou.

“Quero agradecer a toda equipe envolvida, e dizer que nós do Hospital e Maternidade Santa Filomena, em Monteiro, estamos ansiosos pelas aulas práticas”, completou Ana Karina Soares, fisioterapeuta e coordenadora da equipe Multiprofissional do Hospital Regional de Monteiro.

O curso contará com atividades in loco para treinamento sobre o manuseio correto da interface. “Temos ciência de que os fisioterapeutas já sabem utilizar a ventilação não invasiva. O nosso objetivo é padronizar o Protocolo, por isso consideramos relevante os treinamentos presenciais, nos locais de atuação de cada um deles, para que adaptem à sua realidade, descobrindo na prática a montagem correta da máscara, formas de colocar e retirar do paciente e do ventilador mecânico, além de simulações de vazamentos específicos e como solucioná-los”, pontuou Felipe Proenço, diretor da Escola de Saúde Pública.

“Ficamos orgulhosos em participar desse grande projeto. O Hospital Metropolitano assumiu a responsabilidade de treinar o Estado e de padronizar a assistência. O objetivo dessa padronização é minimizar as diferenças entre cada grupo e que a gente tenha a mesma qualidade da ponta, de onde esse paciente sai até as unidades de alta complexidade”, afirmou o diretor do Hospital Metropolitano, Antônio Pedrosa.

As instituições participantes do projeto são o Hospital Clementino Fraga, Hospital de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, Hospital da Polícia Militar General Edson Ramalho, Hospital e Maternidade Frei Damião, estes no município de João Pessoa. Já em Santa Rita está o Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires e UPA 24H. Também participam o Hospital Geral de Mamanguape, Hospital da Criança de Campina Grande. E ainda os Hospitais Distritais: Itaporanga, Francisco Bento Cabral e José Gomes da Silva. Hospital e Maternidade Regional Santa Filomena e Maternidade Sinhá Carneiro. O Hospital Regional de Guarabira, Regional de Itabaiana, Regional de Sousa, Regional Dr. Américo Maia de Vasconcelos e Regional Sebastião Rodrigues de Melo, além do Lacen PB, Secretaria de Saúde da Paraíba e UPA – Cajazeiras.

Fonte: SECOM/PB

Foto: SECOM/PB