Sexta, 03, Dezembro, 2021
Esportes 19, dezembro, 2020

CINTHYA PIQUET: Uma estrela que completa 15 anos de Seleção

thumb

“É preciso amar o esporte, e não as vitórias”. A declaração bem simplificada e inteligente é da paraibana Cinthya Piquet, ao completar 15 anos de Seleção Brasileira de Handebol de Praia, em plena forma e sonhando com uma temporada mais produtiva em 2021, com o fim da disseminação da pandemia do coronavírus.

Ao longo dos 15 anos de Seleção Brasileira de Handebol de Praia, Cinthya Piquet, que começou na quadra, tem três título mundiais e três no World Games. O volume significativo de conquistas faz de Cinthya Piquet a atleta com mais convocações e com o maior número de conquistas, nos cenários nacional e internacional.

Na brilhante carreira, Cinthya Piquet lembra que o ano de 2005 foi marcante e emocionante, com a conquista do seu primeiro título mundial. “Em 2005 foi muito marcante, pois foi a minha primeira competição mundial. Foi emocionante ouvir o hino nacional tocando e comemorar uma grande conquista mundial. Em 2012 também aconteceu outra conquista importante em mais um mundial, onde todo o grupo se destacou ao longo da competição”.

Cinthya Piquet destaca o trabalho de base que a Paraíba revela talentos e aponta a técnica Rossana Marques como um ícone nesse trabalho. “A minha professora Rossana, tem um trabalho invejável e de qualidade na base. É uma das melhores nesse cenário. Esse trabalho é importante e fundamental para o crescimento da modalidade, já que descobre novos talentos”.

Dentro e fora das disputas do handebol de praia, Cinthya Piquet sempre contou com o apoio do pai, o professor Ivan Ricardo. “Desde pequena que ele me acompanha, me incentiva e procura me levar para o melhor caminho no esporte. Foi muito importante a participação da família na minha carreira”, comentou Cinthya Piquet, que tem na filha Carolina Pires, com 18 anos, a sua herdeira no handebol paraibano e na Seleção Brasileira.

Professora destaca nível da atleta

A professora Rossana Marques, que tem dez anos como técnica da Seleção Brasileira de Handebol de Praia, destaca o potencial de Cinthya Piquet, com chances de novas conquistas, inclusive de disputar as Olimpíadas do próximo ano, se a modalidade conquistar o seu espaço nesse cenário.

“Cinthya foi eleita a melhor atleta do mundo em 2009. É uma canhota que só o Brasil tem, e hoje ela joga cada vez melhor com sua experiência. Um orgulho para os paraibanos.  Acredito que se o nosso handebol de areia for olímpico, falta menos de um mês para sair o resultado, ela ainda tem condições de jogar uma olimpíada, que é o sonho de todo atleta”, comentou Rossana Marques

O pai sempre incentivou

O pai de Cinthya Piquet, o professor de educação física, Ivan Ricardo, tem uma identidade forte com o voleibol, a mãe Maria Carolina com a ginástica, mas a filha e a neta migraram para o handebol de praia.

“Quem me conhece sabe que sempre procuro agir de forma bem democrática. Deixo todo mundo a vontade. E aqui em casa ninguém migrou para o voleibol. Encarei com naturalidade. Mas graças a Deus elas escolheram o esporte que gostam e são felizes. Os resultados são bons, pois o esporte educa e colabora com a formação de qualquer ser humano”, disse.

Além de pai, Ivan Ricardo também foi professor de Cinthya Piquet no curso de educação física. “Não foi fácil me adaptar, mas consegui me formar sem maiores problemas. No esporte, como ele conhece muito, também me ajudou bastante”, lembrou Cinthya Piquet.