Domingo, 28, Fevereiro, 2021
banner

O problema de sempre

3, fevereiro, 2021

Todo ano é assim. Acabam com tudo, escapam com vida e sempre nos momentos que antecedem o Campeonato Paraibano de Futebol Profissional vem a notícia de que nenhum estádio está liberado para a competição. Até parece um caso sem solução, mas é falta de responsabilidade mesmo de quem tem obrigação de zelar pela manutenção dos equipamentos esportivos.

Mais uma vez, o filme é bem antigo, o procurador Valberto Lira, presidente do Núcleo do Desporto e Defesa do Torcedor (Nudetor) e da Comissão de Prevenção e Combate à Violência nos Estádios da Paraíba, avisa que os campos não oferecem condição de jogo e vai ficar à espera dos laudos que ainda não foram encaminhados. Tudo isso atrapalha a vida da Federação Paraibana de Futebol, que divulga a tabela, mas sem os locais dos jogos.

E se esse cenário não mudar o mais rápido possível, Botafogo-PB e Treze ficam em dificuldades para a Copa do Nordeste, pois os estádios Almeidão, em João Pessoa e Amigão, em Campina Grande, também fazem parte dos vetos anunciados por Valberto Lira. Agora vai começar a correria para tentar minimizar os problemas e ter a aprovação para os jogos oficiais.

É um caso sério esse dos estádios da Paraíba, e o final é quase sempre o mesmo, com um acordo que serve apenas para fazer a bola rolar dentro do calendário. Se o Ministério Público agir mesmo com rigor, não tem Campeonato Paraibano. A maioria dos campos não atende as exigências do Estatuto do Torcedor e não existe o menor esforço concentrado para minimizar os problemas existentes. A verdade é essa e o final da novela é o mesmo de sempre.

Positivo
A Escolinha do Santos de Tereré, que tem as suas atividades concentradas no CT do Geisel, continua matriculando alunos em todas as categorias de base. A coordenação é do técnico Francisco de Assis Farias (Didi) e o telefone para contato é 9.8859-5228. As vagas estão abertas para a faixa etária entre 6 e 15 anos.

Negativo
Fica muito difícil de entender o Botafogo-PB. Demitiram Ramiro Sousa, que estava no clube desde 2017 como auxiliar-técnico e funcionário. Sem se falar na sua passagem positiva como atleta prata da casa. Lamentável, mas a decisão é da diretoria, que agora vai ter que indenizar o profissional. Mais um problema para ser administrado.

No Foco
O professor Rogério Velinho, que coordena o Núcleo de Captação do Grêmio-RS em João Pessoa, foi o entrevistado de ontem do programa Telesporte, que vai ao ar todas as terças-feiras, ao vivo, pelo canal boom na midia no YouTube. Só mostrou confiança na busca de novos talentos na Paraíba.

banner