Quinta, 25, Fevereiro, 2021
banner

Só na vontade

4, fevereiro, 2021

A pré-temporada começou e tem muitos torcedores apostando que daqui para frente tudo vai ser diferente no futebol profissional da Paraíba. Respeito as opiniões, mas acredito que pouca coisa vai mudar, até porque tem muitos dirigentes que ainda precisam ser gente inteligente para planejar e fugir da crise, deixando o orgulho e a vaidade no campo da saudade.

Com essa pandemia do coronavírus em evidência, pouca coisa vai mudar. Por mais que o torcedor seja otimista, se encarar a realidade de frente vai perceber que para o esporte tudo é bem mais difícil, principalmente quando o assunto é futebol e na Paraíba. A prova maior é que o Ministério Público já acenou que os campos de futebol continuarão sem público, o que vai continuar gerando prejuízo para os clubes.

Até concordo com o fechamento dos portões, mas porque outros segmentos que aglomeram e contribuem com a disseminação do coronavírus funcionam normalmente? Para o esporte nada, a verdade é essa. E como falta força política para mudar esse cenário, os dirigentes podem contar com mais um ano de muitas dificuldades, sem torcedor em campo e sem a força dos grandes patrocinadores.

É triste, mas é verdade. Por isso mesmo os clubes não estão investindo em grandes contratações. Basta analisar os nomes que já foram anunciados até agora. Nada de extraordinário, o que é lamentável para o nosso pobre futebol que vive num atraso sem fim e faz muito tempo. A bola vai rolar sim, mas sem grandes atrações e com os estádios vazios mais uma vez.

Positivo
Mesmo com uma equipe ainda reduzida, o professor Tiago Nascimento acredita que a natação do Clube dos Oficiais da Polícia e Bombeiro Militar da Paraíba – COPM-BM – alcançará importantes resultados em 2021, principalmente nas provas nacionais. Ontem de manhã, ele se reuniu com o presidente do COPM-BM, coronel Francisco, para definir o calendário de atividades.

Negativo
Ainda repercute de forma negativa, a demissão de Ramiro Sousa pelo Botafogo-PB. Além de ser bom caráter, ótimo profissional e com um histórico positivo, também como ex-atleta, de nada valeu, pelos menos para os dirigentes que hoje administram o clube. É aquela velha história: prata da casa não tem o valor que merece. Lamentável.

No Foco
O jornalista Allan Hebert está voltando e com força total. Agora faz parte da equipe da Secretaria de Comunicação da Prefeitura de João Pessoa. É bom caráter e um profissional qualificado. Mostrou tudo isso na sua passagem positiva pelo Jornal Correio da Paraíba e TV Correio. Boa sorte Allan. Ponto para a Secom-JP.

banner