Terça, 21, Setembro, 2021
Saúde 29, agosto, 2021

Exercícios de reabilitação durante o tratamento de Covid-19 colaboram com recuperação de pacientes

thumb

O Hospital Prontovida, da Rede Municipal de Saúde, referência no atendimento a casos de Covid-19, oferece aos usuários exercícios de reabilitação durante o tratamento, colaborando expressivamente na recuperação dos pacientes. Atualmente, a unidade hospitalar está com uma ocupação de 15% nos leitos de enfermaria, e 18% na unidade de terapia intensiva (UTI).

De acordo com a diretora multiprofissional do Prontovida, Ana Acioly, o protocolo de reabilitação é aplicado aos pacientes internados na enfermaria e na unidade de decisão clínica, independente do tempo de sintomas ou internação. “No geral, é baseado na classificação dos pacientes conforme a dependência de oxigênio. Porém, apesar de ser protocolo utilizado para todos, há o bom senso e a avaliação individualizada para a especificidade de cada um”, afirmou.

O protocolo de reabilitação é realizado por fisioterapeutas e inclui exercícios respiratórios com pressão positiva (VNI), exercícios de senta-levanta, caminhada e posicionamento no leito em pronação, exercícios ativos globais e atividades em grupo. “Geralmente é realizado individualmente ou em dupla, devido ao fluxo do hospital. Mas nos finais de semana é recorrente uma atividade em grupo, com exercícios livres e lúdicos, com musicoterapia, já que nesses dias o fluxo no hospital é baixo, possibilitando a utilização de áreas maiores para tal conduta”, explicou Fabiana Góes, coordenadora de fisioterapia do Prontovida.

A fisioterapeuta destaca que o protocolo tem diversos benefícios para os pacientes, porém o tempo de recuperação varia, pois depende da intensidade da doença e da comorbidade de cada paciente. “Acelera o desmame do oxigênio e o processo de alta; reduz o tempo de internação; melhora as trocas gasosas e o condicionamento cardiorrespiratório; além de evitar complicações muscoesqueléticas e efeitos deletérios da imobilidade no leito, bem como das sequelas da própria doença”, ressaltou Fabiana.

Um dos pacientes que, recentemente, passou pelo protocolo de reabilitação foi Josias Carlos da Silva, de 75 anos. Ele recebeu alta do hospital após nove dias de internação. “Se compararmos com outras pessoas, podemos dizer que ele se recuperou rápido. Os exercícios ajudaram muito e, nós, familiares só temos a agradecer a toda a equipe do Prontovida por toda a atenção que foi oferecida a ele e a nós. Apesar de todas as dificuldades dessa doença, ele gostou muito do atendimento”, afirmou Graziela Silva, neta de Josias.

Redução de óbitos na UTI – O Prontovida reduziu de 79% para 47% o número de óbitos na UTI no período de dois meses. Em abril deste ano, foram registrados 86 internamentos na UTI do hospital, sendo que 68 pessoas foram a óbito. Já no mês de junho, foram 113 internamentos e 53 óbitos.

O hospital realizou um mapeamento dos problemas existentes e um planejamento de ações visando melhorias no serviço num curto espaço de tempo, com a implementação de diversas medidas como criação da comissão de infecção hospitalar, visita diária com infectologista, criação e divulgação de protocolo institucional para atendimento dos pacientes, além das visitas diárias nos leitos de UTI com equipe multidisciplinar.

Outras ações implementadas foram: ampliação do protocolo de ventilação não invasiva nas enfermarias, confecção de procedimentos operacionais padrão, protocolo com opções de uso de sedativos e bloqueadores neuromusculares, avaliação de óbitos e treinamento de toda a equipe multidisciplinar.

Prontovida – É referência no tratamento de pacientes de Covid-19, com atendimento realizado por meio de regulação, ou seja, o usuário é encaminhado a partir de outros serviços de saúde. O hospital conta com equipe multiprofissional e um total de 104 leitos, sendo de 50 de enfermaria e 54 de UTI. No período de janeiro até julho deste ano, a unidade hospitalar recebeu 972 pacientes.

Fonte: SECOM/JP

Foto: SECOM/JP