Sexta, 22, Outubro, 2021
Política 7, julho, 2021

Omar Aziz dá ordem de prisão a Roberto Dias na CPI

thumb

O senador Omar Aziz (PSD-AM), presidente da Comissão Parlamentar de Inquérito da CPI da Covid-19, determinou há pouco a prisão de Roberto Dias, ex-diretor de logística do Ministério da Saúde. Segundo Aziz, a prisão foi determinada porque Dias mentiu aos senadores.

“Ele [Roberto Dias] não vai responder mais nada. Ele vai sair daqui recolhido. Ele está mentindo desde de manhã”, disse o presidente. Dias é acusado de ser o responsável por um esquema de propina dentro do Ministério de Saúde para superfaturar a compra da vacina Covaxin.

Aziz usou como base, para o pedido de prisão, a contradição entre áudios do celular do representante da Davati Medical Supply e policial militar, Paulo Dominguetti, que denunciou Dias por pedir propina pela compra de 400 milhões de doses da Astrazeneca, e o depoimento do ex-diretor. 

Durante o depoimento, Dias afirmou repetidas vezes que o encontro com Dominguetti em fevereiro deste ano, onde teria ocorrido a proposta de propina, teria ocorrido por coincidência. “Não era um jantar com fornecedor, era um jantar com um amigo”, disse Dias aos senadores.

Aziz, porém, mostrou mensagens divulgadas de Dominguetti que mostram ele avisando no dia 25 de fevereiro aos seus superiores na Davati que se encontraria com Roberto Dias. 

Depois do encontro, Dias foi acusado pelo policial militar e representante da Davati Medical Supply, Paulo Dominguetti, de ter pedido propina de US$ 1 por dose comprada no início da negociação de 400 milhões de doses da vacina Astrazeneca/Oxford, que não trabalha com intermediários para negociar com o Ministério da Saúde. O ex-diretor negou as acusações à CPI e chamou Dominguetti de “picareta” e disse que as acusações contra ele “partem de pessoas desqualificadas”. 

Blog Sony Lacerda