terça-feira, 16 de agosto de 2022
Geral 6, julho, 2022

Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa realiza concerto nesta sexta-feira

thumb

A Orquestra Sinfônica Municipal de João Pessoa (OSMJP), vinculada à Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), realiza o IV Concerto Oficial da temporada 2022 nesta sexta-feira (8), a partir das 19h, no Centro Cultural São Francisco, localizado no Centro Histórico da Capital. O acesso é gratuito.

O diretor executivo da Funjope, Marcus Alves, afirmou que, desde os primeiros concertos no Museu de São Francisco, tem observado um crescimento muito grande da potência da Orquestra. “Acredito que encontramos o lugar ideal para os ensaios e apresentações. Estamos criando um público cativo, que tem prestigiado as exibições mês a mês. Sempre aparecem mais pessoas para assistir”, comemorou.

Em relação aos integrantes da OSMJP, ele afirmou que os músicos e o maestro têm respondido de maneira muito profissional, séria e competente com cada uma das execuções musicais. “E essa parceria com o Museu São Francisco é muito feliz porque valoriza um equipamento cultural e histórico da nossa cidade, único, de uma beleza rara. E a música da Orquestra Sinfônica agrega um valor estético e cultural muito maior para ele”, acrescentou.

O maestro regente da Orquestra, Laércio Diniz, ressaltou que o concerto é em homenagem ao compositor Astor Piazzolla. “Esta semana, se completam 30 anos de seu falecimento e nós vamos fazer As Quatro Estações Portenhas, que é uma obra muito conhecida dele, numa versão para violino e orquestra. Quem vai tocar é o Yuri Tavares, spalla da OSMJP. É uma peça lindíssima”, declarou.

Em seguida, a OSMJP executa a Sinfonia Eroica, lembrando que está sendo realizada a série completa das sinfonias de Beethoven. A cada concerto é interpretada uma delas. Nesta sexta, será a terceira sinfonia, a Eroica.

Conforme o maestro, é uma sinfonia muito importante porque define exatamente quando começa o romantismo na música. Quando o Beethoven compôs essa sinfonia, ela foi considerada um grande elo de transição entre o classicismo e o romantismo, quebrando vários paradigmas do classicismo.

A sinfonia foi escrita, primeiramente, homenageando Napoleão Bonaparte. Depois, quando ele descobre que Bonaparte se coroou, rasga algumas das páginas onde dedicava a canção para ele e faz a dedicatória para outra pessoa. Até hoje existe esse manuscrito.

Concerto

Astor Piazzolla: As Quatro Estações Portenhas – solista Yuri Tavares – violino

l. Primavera Portenha

ll. Verão Portenho

lll. Outono Portenho

lV. Inverno Portenho

L. v. Beethoven: Sinfonia N 3 em Mi bemol Maior (Eroica) Op. 55

I. Allegrocon brio.

ll. Marciafunebre. Adagio assai

III. Scherzo. Allegro vivace – Trio – Scherzo

IV. Finale. Allegromolto – Poco Andante – Presto.

Fonte: SECOM/JP

Foto: SECOM/JP