Terça, 30, Novembro, 2021
Política 22, fevereiro, 2021

Prefeitura vai reforçar medidas de isolamento e deve implantar toque de recolher

thumb

A cidade de João Pessoa entra, a partir desta terça-feira (23), em um estágio de medidas mais rígidas para o enfrentamento da covid-19. O anúncio foi feito pelo prefeito Cícero Lucena e pelo governador do Estado, João Azevêdo, durante coletiva na manhã desta segunda-feira (22), no Palácio da Redenção. Entre as medidas que devem integrar os novos decretos estão o fechamento da orla marítima, a implantação de toque de recolher noturno e o novo horário de serviço de diversos setores da economia.

“Estamos atentos à evolução dos números e à capacidade da rede de saúde para realizar este atendimento. Por isso, estamos unidos ao Governo do Estado, convergindo em diversos entendimentos que serão colocados em prática para evitar o crescimento do número de casos e salvar vidas. Para isso, precisaremos da compreensão e da adesão de cada um”, declarou o prefeito Cícero Lucena.

O governador João Azevedo afirmou que as equipes das esferas municipal e estadual se reuniram com o objetivo de discutir as medidas necessárias. “Trata-se de um momento difícil, números crescentes de óbitos e de ocupação hospitalar, o que põe em risco o atendimento à população. Vamos consolidar um decreto que será publicado amanhã, no qual medidas protetivas serão adotadas. Queremos um documento que traga um choque e que gere reflexo nos números”, explicou.

Estrutura da rede – Entre as medidas anunciadas pela gestão municipal está o reforço da rede de atendimento aos pacientes com covid-19. A Prefeitura vai ampliar a infraestrutura hospitalar, o número de leitos de UTI e de enfermaria, o que deve acontecer nos hospitais Santa Isabel e Prontovida e nas UPAs, que voltam a ser fechadas para o atendimento da covid-19. “Também contratamos cinco usinas de produção de oxigênio, que serão instaladas nas unidades municipais, de forma a evitar um colapso nos moldes do de Manaus”, acrescentou Cícero Lucena.

Toque de recolher – A cidade ainda deve passar ao estágio de recolhimento domiciliar obrigatório, iniciado diariamente às 22h. Os detalhes da medida ainda serão discutidos e vão estar explicados no novo decreto, que deve ser publicado nesta terça-feira (23). Para a fiscalização, o prefeito Cícero Lucena explicou que haverá operação conjunta com o Governo do Estado, de forma a ampliar capacidade de vigilância.

A orla da Capital também deverá ser totalmente fechada. De acordo com o prefeito, essa é uma medida de extrema importância pela comprovação das aglomerações. “Temos a percepção clara de que o enfrentamento da covid passa pelo isolamento, e iremos exercer todos os esforços necessários para evitar”, reforçou.

Retorno das aulas – Sobre a volta às aulas, o prefeito explicou que o entendimento interno é de que as aulas possam aguardar um período de avaliação. “No que se refere às escolas particulares, ainda estamos discutindo. Vamos ouvir o setor e os especialistas em busca de decisão convergente e que preserve a vida”, explicou o gestor.

Transporte – Para evitar aglomerações, Cícero ainda determinou a ampliação do serviço de transporte coletivo urbano. Há 21 novos veículos nas ruas a partir desta segunda. “Lugar de ônibus não é na garagem, mas, nas ruas, transportando a população para reduzir aglomerações”, defendeu. Além disso, haverá medidas complementares, como um planejamento junto aos setores da economia para que haja diferença no horário de liberação dos trabalhadores, reduzindo a procura pelo transporte em horários de pico.

Estado – Outras medidas a serem adotadas, conforme adiantou o governador João Azevedo, são a proibição de eventos, shows e cultos religiosos. “Será um decreto com prazo de 15 dias para termos um reflexo dos resultados. Nossas equipes técnicas estão discutindo os detalhes para que possamos alcançar o objetivo de evitar os excessos que estão sendo cometidos”, afirmou.

Fonte: SECOM/JP

Foto: SECOM/JP