sábado, 24 de fevereiro de 2024
Política 16, julho, 2023

Resgate aeromédico leva bebê de volta para ser tratado junto da família, em Cajazeiras

thumb

OGrupo de Resgate Aeromédico (Grame) realizou, neste sábado (15), a transferência de um bebê de apenas quatro meses de João Pessoa para sua cidade natal, Cajazeiras. O paciente estava no Hospital Municipal do Valentina para o tratamento de Síndrome de Angústia Respiratória Aguda (SARA) e voltou para ser tratado perto da família.

Portador de trissomia do cromossomo 21, o bebê apresentava uma alteração respiratória e havia sido internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa. Após melhora no quadro de saúde, foi admitido no Hospital Municipal do Valentina, também na capital. 

De acordo com o médico responsável pela coordenação do resgate, Elvio Lievert, com a evolução positiva do quadro da criança, a indicação era de que o paciente voltasse para a cidade natal, continuar o tratamento e se recuperar perto da família.

“O paciente ficou na UTI por 48h e após os devidos cuidados teve a indicação de retornar para sua unidade de origem. Por conta de o trajeto ser longo e haver risco de instabilidade no trajeto terrestre, realizamos o transporte aéreo e entregamos o paciente em segurança no Hospital Regional de Cajazeiras”, explicou.

A distância entre João Pessoa e Cajazeiras é de 481 km com expectativa de transporte de 8h de viagem por via terrestre. Com a Unidade Aérea de Saúde Avançada, o bebê de apenas 3,5kg pôde retornar em apenas 1h20 com mais rapidez e segurança. Ao todo, cinco profissionais estiveram envolvidos na ação de transporte.

O serviço de Resgate Aeromédico, implantado pelo Governo do Estado, funciona por meio de parceria entre a Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Corpo de Bombeiros e a Secretaria de Estado da Segurança e da Defesa Social (Sesds). Além do serviço de UTI aérea para o transporte de pacientes de maneira programada, regulados por meio da SES, as aeronaves são utilizadas também na captação de órgãos e tecidos, transporte inter-hospitalar, repatriação de cidadãos paraibanos e no apoio às operações institucionais do Governo, da Secretaria da Segurança e do CBMPB. 

Fonte – SECOM-PB