Sexta, 23, Julho, 2021
Saúde 30, junho, 2021

Secretaria de Saúde reforça chamamento da população para receber vacina contra a Influenza

thumb

Iniciada em abril deste ano, a vacinação contra a Influenza segue com baixa adesão da população. Até agora, são apenas 107.621 doses aplicadas, o que representa 34% da meta de imunizar 90% da população que compõe os grupos prioritários da Campanha. Em alerta com o índice, a Secretaria de Saúde reforça o chamamento para a vacina que protege contra os três tipos de vírus que mais circulam no hemisfério sul: Influenza A (H1N1), Influenza B e Influenza A (H3N2).

De acordo com o chefe da seção de imunização de João Pessoa, Fernando Virgolino, a vacina da gripe é de extrema importância, pois além de reforçar a imunidade, também ajuda a reduzir as complicações, internações e a mortalidade decorrentes das infecções provocadas pelos vírus Influenza. 

“A Campanha de Imunização contra a Influenza precisa avançar e precisamos da adesão das pessoas. É sempre importante lembrar que esse imunizante garante proteção contra vírus que circulam rotineiramente e promovem sintomas muito semelhantes ao da Covid-19, somado a isso o avanço da vacina da gripe também vai nos ajudar a desafogar os serviços de saúde e aos profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico para Covid-19, já que alguns dos sintomas são parecidos com os da gripe”, destaca Fernando Virgolino.

Público-alvo – Neste momento, podem receber o imunizante gestantes, puérperas e crianças de seis meses a menores de 5 anos, 11 meses e 29 dias, trabalhadores de saúde que atuam na rede hospitalar e especializada; professores; idosos a partir de 60 anos; pessoas com comorbidades; pessoas com deficiência permanente; caminhoneiros; trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário de Passageiros Urbano e de Longo Curso; trabalhadores portuários; profissionais das Forças de Segurança e Salvamento e Forças Armadas; funcionários do Sistema de Privação de Liberdade; população privada de liberdade; e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

Intervalo entre as doses – Como o chamamento para a campanha de vacinação da gripe acontece em simultâneo ao chamamento para a vacinação contra o coronavírus, é necessário respeitar um intervalo de 14 dias entre um imunizante e outro. De acordo com a nota técnica do Programa Nacional de Imunização (PNI), a vacina da Covid-19 deve ser priorizada e o intervalo de 14 dias serve também para outras vacinas que integram o calendário de rotina do PNI. Esse prazo entre as vacinas se faz necessário para evitar associação a eventos adversos pós-vacinação de outros imunizantes com os da Covid.

“Se uma pessoa faz parte do grupo prioritário para receber as vacinas da Covid e da Influenza, ela precisa levar em consideração que a mais importante neste momento é a da Covid, pois estamos em uma pandemia. Mas, se você já tomou sua vacina contra o coronavírus há pelo menos 14 dias, por favor, se dirija a uma das nossas salas de vacina para receber o imunizante da gripe”, recomenda o chefe da seção de Imunização.

Pontos de vacinação – As pessoas que fazem parte dos grupos prioritários para receber a vacina contra gripe podem procurar o Centro Municipal de Imunização (CMI), na Avenida Rui Barbosa, na Torre, além das Policlínicas municipais e Unidades de Saúde da Família (USFs). Além de documento de identidade com foto e cartão SUS, é necessário comprovar que integra o grupo prioritário do momento apresentando o contracheque ou comprovação de vinculo, bem como declaração médica para pessoas com comorbidades.

Influenza – É uma infecção viral aguda que afeta o sistema respiratório. É de elevada transmissibilidade e distribuição global, com tendência a se disseminar facilmente em epidemias sazonais, podendo também causar pandemias, como em 2009. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), os casos de influenza podem variar de quadros leves a graves e até ao óbito. A vacina da gripe é composta por vírus inativado e protege contra três subgrupos da Influenza, o H1N1, H3N2 e Influenza B.

Fonte: SECOM/JP

Foto: SECOM/JP