Quinta, 21, Outubro, 2021
Saúde 26, agosto, 2021

Vacinação contra covid-19: Novas estratégias visam ampliar imunidade da população

thumb

ASecretaria de Estado da Saúde informou, nesta quarta-feira (25), que a Paraíba vai oferecer, a partir de 15 de setembro, doses de reforço para pessoas imunossuprimidas e população com 70 anos ou mais, conforme anúncio do Ministério da Saúde (MS) sobre as novas estratégias para condução do Plano Nacional de Imunização (PNI) contra covid-19. No informe também está prevista a redução do intervalo entre 1ª e 2ª doses para os esquemas vacinais onde estão sendo utilizados imunizantes da Pfizer/Corminaty e Astrazeneca/Fiocruz. Ao contrário do esperado, profissionais de saúde não foram incluídos na oferta de doses de reforço. Segundo o anúncio, as novas determinações entrarão em vigor em 15 de setembro.

A nova etapa de imunização deverá ser feita, preferencialmente, com uma dose da Pfizer, ou de maneira alternativa, com a vacina de vetor viral da Janssen ou da AstraZeneca. De acordo com o MS, as doses de reforço são exclusivas para os públicos determinados, obedecendo ao seguinte critério: pessoas com problemas de imunidade devem tomar uma dose adicional 28 dias após a conclusão do esquema vacinal anterior, já a população a partir de 70 anos deve acatar o prazo de 180 dias após o término do esquema anterior para receber a dose adicional.

Sobre a redução dos intervalos entre a 1ª e 2ª doses das vacinas das fabricantes Pfizer e Astrazeneca, o MS informou que a segunda dose deve ser administrada após 08 semanas, ou 60 dias. O intervalo anterior era de 12 semanas, o que equivale a 90 dias. A medida visa ampliar a quantidade de pessoas com esquema vacinal completo. Neste sentido, a Paraíba tem previsão de concluir a vacinação com D1 da população acima de 18 anos até 10 de setembro.

A SES observou que as informações são preliminares, uma vez que o MS não divulgou nota técnica sobre o assunto. Nenhuma das novas determinações constam no PNI e por isso não são objeto de pautas de distribuição. No momento, são aguardadas orientações do MS sobre esse novo momento da vacinação.

Fonte – SECOM-PB