Terça, 19, Outubro, 2021
Política 18, agosto, 2021

Vereador afirma que continuará cobrando ações em benefício de servidores

thumb

Durante pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (17) na Câmara Municipal de João Pessoa, o vereador Junio Leandro (PDT) explicou que o diálogo é importante ao legislar, mas que também se preocupa com a efetividade das propostas. Ele afirmou que não deixará de cobrar a atribuição de um vereador: “A gente deve muito a quem paga nosso salário, a quem paga para que elaboremos uma legislação em favor deles”.

O parlamentar lembrou, ainda, que sempre lutou por essa efetividade: “Já estive fechando rua, lotando Câmara, cheguei até a me acorrentar neste corrimão uma vez, mas, hoje, Deus me deu a graça de entrar aqui como vereador”. Junio Leandro também reforçou que cobrará que promessas e propostas de projetos saiam do papel, como as que buscam a valorização dos profissionais da saúde e motoristas de ônibus.

“Temos que legislar em favor da população, em favor dos servidores. Vamos valorizar os servidores da saúde, que estão vacinando, se expondo, agentes de combate a endemias”, disse. Sobre os motoristas de ônibus, falou sobre sua preocupação com a dupla função: “Fiz um projeto para acabar com a dupla função. Como eu não posso dirigir mexendo no celular e um motorista de ônibus tem que dirigir com 60 pessoas e passar o troco, com um monte de crianças, gestantes?”. Ele concluiu o discurso expressando otimismo: “Quero acreditar que vivemos bons tempos e que tudo isso vai mudar. Não posso ficar esperando o tempo passar. Vou à luta”.

O vereador Marcos Henriques (PT) falou sobre vereadores que fazem uma oposição responsável, até para que um lado compreenda o outro: “É importante que exista essa mescla, para que as discussões tenham um outro viés”. Em seguida, o vereador Toinho Pé de Aço (PMB) chegou a propor uma comissão para sensibilização de empresários de transporte público e disse: “O que a gente vê de acidente com motorista que atende o celular… Avalie, então, o motorista de ônibus”.

Fonte: CMJP